Geral, Reflexões

Ciclo vicioso do sofrimento: como parar essa bola de neve

Já pararam pra pensar em como, vira e mexe, passamos por situações que nos chateiam?
Pode ser uma tristezinha, raiva, decepção, frustração, medo e uma série de outras palavras que deixo pra vocês imaginarem.

Pode ser pequeno, médio ou grande, a verdade é que períodos de sofrimento estão inclusos em nossa vida. Ainda não me contaram a fórmula mágica para “nunca mais sofrer, mesmo sofrendo”, mas esse ano me fez chegar a algumas conclusões.

São elas:

O sofrimento é iminente

Ou seje, quer queira quer não, você VAI passar por momentos de chateação na vida!
Pois é, amiguinhos leitores. A idéia de vida tranquila e sem tragédias que o sonho americano prega é falsa.

Já perceberam como em boa parte dos filmes, seja nos épicos ou nos melodramas água c’açúcar (que eu amo <3), os personagens principais vivem uma fase difícil que foi fundamental para deixar a história interessante, com significado?

Pois é! Sofrimento faz parte da vida, e cabe a você, a mim, a nozes, aprender a lidar com ele. Senão cada vez que passarmos por uma situação que não gostaríamos, vamos acabar nos destruindo.

Digo isso (e aproveito para compartilhar um defeito meu) pois eu sempre sofri de compulsão alimentar. Sei que boa parte da população também sofre, mas esse ano algo mudou e me fez pensar: mas pera lá. Se TODA vez que eu passar por algo ruim, seja uma frustração pequena ou um coração partido (só quem teve sabe que dói pra caramba e parece que o chão nunca mais vai voltar), eu não posso continuar me afogando em comida ou qualquer que seja o meu vício. Enquanto eu não aprender a ser forte, mesmo nos momentos difíceis, vou continuar um processo de auto-destruição longo, lento e doloroso.
Conclusão: seja seu melhor amigo e pare a loucura da auto-sabotagem ;)

O sofrimento alheio não diminui o seu

Se tem uma coisa que pra mim não faz o menor sentido é alguém chegar pra você e dizer: ah, ta reclamando da vida? Tem gente que não tem o que comer nem onde dormir, sabia? Tem gente em hospital lutando contra cancer. Tem gente que mesmo sem um membro do corpo levanta todo dia cedo e vai trabalhar.

Ótimo! Porém saber que tem outra pessoa sofrendo, seja mais ou menos do que eu, não me faz menos triste pelo meu motivo. O meu motivo é meu, e só eu sei o peso que ele tem pra mim.

Portanto, não adianta se comparar com outra pessoa em uma situação pior do que a sua, isso no máximo pode te fazer parar de reclamar por algum tempo, mas não vai te dar a força necessária para sair da sua própria situação.
Conclusão: 1kg de algodão pode parecer mais leve que 1kg de chumbo, mas continua sendo exatamente 1kg. Logo, cuidado ao julgar o sofrimento alheio.

Não adianta chorar o leite derramado

Sim, frase de vó mesmo. Ditado popular.
Ficar se lamentando não ajuda muito, ajuda?

Bom, se você já tentou procurar uma solução para o seu problema e não encontrou, procure outra. E outra, e mais outra. Junte um pedaço de cada e crie sua própria solução.
Invente, pense fora da caixa! Não lembro de quem é a frase, mas “algo só é realmente impossível até que alguém faça e prove o contrário”.

Em outras palavras, não acredite em ninguém que te disser “é assim mesmo e não tem outro jeito”. Se tem algo que me enoja é conformismo e passivismo. Não é só porque uma situação está ruim que não há chances de muda-la.

Um dos maiores exemplos que ocorre atualmente é insatisfação no trabalho. Ao invés de reclamar todo dia, tente mudar a sua perspectiva. Tente achar algo de interessante para fazer no caminho, principalmente se for longo. Ler, estudar, escrever, ouvir música, um podcast, desenhar, enfim, qualquer coisa que te leve a um cenário mais confortável e te tire da atmosfera de sofrimento. E quando estiver no “campo de batalha” (vulgo escritório hahaha) tente focar em fazer o melhor com o que você tem nas mãos, experimente mudar a postura, sorrir mais, levantar algumas vezes no dia para tomar café ou água (mesmo que você tenha acesso fácil a isso sem ter que levantar da mesa). Quebre a rotina de forma criativa ;)
Conclusão: o único que pode mudar sua atmosfera de sofrimento é você mesmo.

Chorar faz bem

Não é pra chorar o tempo todo também, né?
Mas algumas vezes eu tentei ser forte e não chorar, mesmo querendo muito, e não adiantou. Às vezes temos que nos permitir um momento de “descabelamento” e deixar que as lágrimas venham. Isso alivia muito!

Só não vá cair no desespero :)

A vida não acabou só porque você levou um pé-no-trazeiro ou não consegue o emprego dos seus sonhos.
Tente ver a vida como um todo e não fique cego olhando somente o hoje e o agora. A vida é feita de momentos e fases, e elas vem e vão, infelizmente não há como controlar. Não há como viver preso no passado, se lamentando em como os dias não são mais como antigamente e nem viver um cenário ilusório só pensando no futuro. É preciso equilíbrio.

Trazer a mente algo que aconteceu no passado e que possa te animar é um bom começo. Depois você pode pensar o que é possível fazer no momento que te trará uma sensação semelhante a que você sentiu no passado. Por fim, pense no futuro. Planejar demais nunca é bom, mas viver de improviso é receita certa para o caos. Equilíbrio sempre, e quando precisar, pode chorar, todo mundo chora ^-^
Conclusão: alívio e equilíbrio são boas palavras para superar a fase de sofrimento :)

P.S. – Agora tenho perfil no Bloglovin, me adiciona? :D

Imagens: picjumbo.com

Leia também

2 Comentários

  • Responder
    Fernanda N
    10 January, 2015 at 23:11

    oiii paammmm! :)
    adorei que tu voltou a blogar… eu estou querendo aumentar o meu ritmo de blogueira, porque ano passado foi uma correria dos infernos e eu não tive tempo nem para respirar… chegou num ponto em que eu precisei parar tudo e focar apenas no que era mais importante — por conta disso, acabei deixando o blog um pouquinho de lado. mas desde novembro do ano passado as coisas já estão mais calmas e agora vou poder me dedicar mais… então vamos juntas! ^^
    adorei teu post… 2014 foi um ano de reflexão para mim e eu aprendi muito e mudei muito também. amadureci demais e aprendi a lidar melhor com as situações e a enxergar sempre sobre várias perspectivas, tentando compreender o real significado das coisas. acho que temos que lidar com o que acontece (porque como você disse, em algum momento isso vai acontecer) e fazer o melhor da situação… o primeiro passo é aceitar e encontrar soluções para seguir em frente, sem que aquilo fique te prendendo e te levando sempre para o passado… e sim, chorar é bom e dá um pouco de leveza para os momentos difíceis, mas existe um limite, certo? fico feliz em ler tudo isso, porque isso mostra que você também aprendeu a contornar esse tipo de momento e está vivendo uma fase boa, mais tranquila… que ótimo! espero que ela continue, pra você e pra mim também!
    beijooooooo =****
    ps.: já curti no feice!

    • Responder
      Pamela Rebelo
      11 January, 2015 at 11:20

      Obaaa, que bom que você curtiu, Fê! :D
      Estou reaprendendo a blogar ainda, mas aposto que mesmo com esse tempo que vc ficou sem postar, deve ter um monte de dicas pra me passar hahaha ^^
      Beijos!

    Deixe seu comentário